domingo, 15 de junho de 2014

MEU VARAL HETERONÍMICO

MEU VARAL HETERONÍMICO
(para Alexandre Lins, autor da foto)
Ah! Esse meu varal (carnaval) heteronímico!
Verdadeira varanda de vozes e lápis,
todos querendo expiar e ser vistos.
Vem o vento e varre o varal.
Outras vezes, veda ventanas.
Ainda assim, na ventania,
voam papéis e vozes viajam.
Sempre haverá olhos para papéis.
Sempre haverá ouvidos para músicas.
No meu varal repousam folhas rabiscadas.
O teu varal é pauta musical
onde pousam passarinhos cantores,
perfilados como notas musicais.
Da minha linha desgarra o meu grafite,
viajante em furtivas folhas sopradas.
Do teu cordel desponta o teu som,
surfando sublime em céu sinfônico.
Teu som, sopro divino.
Respiração ritmada de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário